Síndico… Um olhar sob vários ângulos

0
7 meses atrás

Assumir o papel de síndico até o início do século passado, muitas vezes, era mais para atender a ordem da vez, na próxima eleição será você!

Alguns condôminos iam para a reunião e de lá alguém saia eleito ou reeleito, muita mais para compor a chapa, não deixar o condomínio descoberto, “dar uma força para a portaria e zelador”.

E assim acordava como síndico ou a esposa, na maioria das vezes…, comentava: você de novo?

O que fazer como tal?

Na visão das crianças, alguém para acabar com a alegria da brincadeira. A bola pode quebrar a vidraça, bater no carro. A correria pode incomodar os idosos que querem silêncio para cochilar ou abalroar o carrinho do bebê que só aceita estar deitado nele, na visão da criançada, porque ainda não descobriu que correr é bem melhor do que passear espremido entre quatro paredes e tendo que ficar a olhar para o céu.

Na visão dos funcionários, alguém que foi escolhido porque não tem absolutamente nada para fazer em casa, nem no trabalho, porque se aposentou, e agora ao invés de chatear os mais próximos, irá chateá-los. Tanto campo de bocha para se esbaldar, fazendo o que aqui?

Na visão dos adolescentes, o “tio” que vem para saber se a bituca do cigarro que foi jogado no jardim foi de autoria de algum deles, se o ajuntamento irá passar das 22 horas e se a iluminação precisa ser melhorada para evitar “pegação”.

Enfim… na visão da maioria, alguém que estava mais para vigiar e aporrinhar do que qualquer outra coisa.

E o tempo passou e a percepção de que condomínios sejam espaços que agregam pessoas que precisam estar em espaços preservados e bem cuidados, que não gerem acidentes, espaços em que relações de trabalho são estabelecidas, portanto que cumpram com a legislação trabalhista, em que normas precisam ser cumpridas, assim como a NBR 9077/93 (Norma Brasileira) que orienta sobre todas as adequações para que o condomínio obtenha o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), em que contratos de prestação de serviços são firmados para assistências técnicas mensais, em que a gestão financeira precisa ser analisada e não só um olhar para o que será rateado, em que a tecnologia está cada vez mais a serviço do condomínio com vários aplicativos, em que….

Na visão atual, inegavelmente, o síndico precisa ser um profissional dedicado, que se atualiza diariamente, estabelece parcerias estratégicas e para tal precisa cada vez mais de espaços para atualizar-se.

Parabéns ao Espaço Síndico que vem para gerar conteúdo, conhecimento e vivências que certamente contribuirão para que a visão sobre o síndico alcance patamares de excelência.

Um brinde!

Deixe um comentário

1.
avatar
Laert Henriques
5327 points
Modo escuro